NOSSO DIFERENCIAL

Referência em transplante de cabelo

Pioneirismo e tradição: experiência em transplante capilar desde 1977   

O cirurgião plástico, Dr. João Mansur, aprendeu a fazer transplante capilar na Universidade da Califórnia, em São Francisco, nos Estados Unidos, durante seu pós-doutorado. Em 1977, trouxe a novidade para o Brasil, sendo pioneiro nesse tipo de procedimento. Desde então, a Clínica Mansur vem acompanhando todas as atualizações e tecnologias da cirurgia de transplante capilar, além de aprimorar os processos através de tecnologias exclusivas desenvolvidas pela nossa equipe.

Preço acessível e parcelamento

Nosso objetivo é trazer o melhor custo-benefício para você! Com a utilização das tecnologias mais avançadas disponíveis e o desenvolvimento de processos exclusivos, é possível transplantar mais cabelo em menos tempo, aumentando a eficácia, reduzindo o custo operacional e o preço da cirurgia. Assim, o transplante de cabelo se torna mais confortável para todos os pacientes e acessível para um número muito maior de pessoas que sofrem com a calvície.

Tecnologia ➜ Eficiência ➜ Redução de tempo ➜ Diminuição do custo operacional ➜ Preço acessível.

Além disso, você pode parcelar em até 10 vezes no cartão de crédito (com 5% de acréscimo) e emitimos nota fiscal, que pode ser abatida no imposto de renda como tratamento médico.

A automação a laser aliada aos instrumentais cirúrgicos, inventados pelo Doutor João Mansur, tornaram o Hospital Mansur uma referência em transplante de cabelo.

A furação a laser permite que, em poucos minutos, a cabeça seja preparada para a implantação dos folículos. Já o implantador desenvolvido pelo Doutor João Mansur é capaz de carregar 20 unidades foliculares de uma única vez para implantar na cabeça do paciente, enquanto outros dispositivos carregam apenas uma por vez. Isso possibilita a redução no tempo de cirurgia, o que é muito importante não só para o bolso do paciente, mas também para os seus fios:

assim como no transplante de qualquer outro órgão, quanto menos tempo ele fica fora do corpo, maior a sua viabilidade na hora da implantação.

EQUIPE EXPERIENTE

O corpo clínico lidera uma equipe dedicada exclusivamente ao transplante capilar de mais de 40 profissionais, composta por enfermeiras, anestesistas e médicos auxiliares, que são acompanhados e treinados em todas as etapas do processo para garantir o uso das melhores técnicas e procedimentos existentes.

HOSPITAL EXCLUSIVO

Todas as cirurgias são feitas no próprio hospital da Clínica Mansur, exclusivamente dedicado à realização de transplantes capilares, recebendo em torno de 800 cirurgias por ano. Seu centro cirúrgico possui os melhores microscópios e instrumentais para lapidação dos fios e conta com equipamentos de monitorização dos mais modernos hospitais, de modo que o paciente tenha segurança e assistência durante toda a sua permanência no local.  

Proporcionando um atendimento eficiente e personalizado, o Hospital oferece todo o conforto, tecnologia e a praticidade que você precisa!

SEDAÇÃO
CIRURGIA SEM DOR E SEM CANSAÇO

A cirurgia é feita sob sedação especializada para o transplante capilar, proporcionando um sono tranquilo para o paciente, que não sente nenhuma dor ao longo da cirurgia e acorda descansado ao final do transplante. O médico anestesista fica presente durante toda a cirurgia controlando as condições clínicas do paciente e os níveis de medicação. 

 

É importante destacar que esse processo não é similar à anestesia geral, pois o paciente responde quando é chamado, permitindo acompanhar o seu bem-estar ao longo da cirurgia e facilitando o seu reposicionamento para a melhor retirada e implantação dos fios.

 

Essa é uma etapa muito importante, pois além de trazer maior conforto, evitar que o paciente fique ansioso e não sinta nenhuma dor, também reduz a pressão arterial. Dessa forma, ocorrem menos sangramentos e a visualização da área e implantação dos folículos fica mais fácil. Assim, nossa equipe consegue implantar mais folículos, com maior densidade e menos tempo, aumentando a eficiência do processo!

RAPIDEZ COM EFICIÊNCIA

Por termos uma grande equipe muito experiente e empregarmos alta tecnologia nos processos, nossas cirurgias duram em média 6 horas, mesmo em calvícies extensas, um tempo muito pequeno em comparação com outros centros de transplante.

 

Isso é muito importante pois um tempo menor de cirurgia é fundamental para a qualidade dos folículos. Quanto menos tempo eles ficam fora do corpo, melhor!

SEGURANÇA

Nosso centro cirúrgico conta com o que há de mais moderno em tecnologia para atendimento ao paciente. Baseado nos padrões internacionais de segurança, tem equipamentos e pessoal treinado para prevenção de eventualidades e tratamento de emergências, contando com o BIS – monitorização cerebral, monitores multiparâmetros com capnografia, bombas de infusão alvo controladas, modernos respiradores e desfibrilador com marca-passo, entre outros vários recursos.

Sendo um hospital exclusivo para transplantes capilares, não são realizadas cirurgias contaminadas. Além disso, utilizamos materiais descartáveis, garantindo um risco menor de infecção hospitalar.

Diferente de um hospital comum, na Clínica Mansur a equipe que prestará apoio a você é especializada em transplante capilar, acostumada com os detalhes e particularidades deste tipo de procedimento, proporcionando um atendimento eficiente e personalizado.

Outro destaque é nossa equipe anestésica, que possui vasta experiência em cirurgia plástica, proporcionando uma anestesia segura e confiável.

Estamos sempre pensando nos mínimos detalhes e não poupamos esforços e nem recursos para fazer nossas cirurgias cada vez mais confortáveis e seguras para nossos pacientes.

ESCOLHA PERSONALIZADA DA TÉCNICA

Existem duas técnicas para extração dos folículos na zona doadora em uma cirurgia de transplante capilar: FUE e FUT.

No FUT, é retirada uma faixa de cabelo do couro cabeludo, que posteriormente é  separada no microscópio para implantação dos fios. Sua grande vantagem é que aproveita 100% do cabelo retirado e preserva a zona doadora. É uma técnica que exige mais experiência da equipe cirúrgica, estrutura especializada e uma equipe maior, encarecendo o procedimento. Por isso, nem sempre é oferecida em muitas clínicas.

No FUE, as unidades foliculares são retiradas salpicadamente do couro cabeludo, tendo uma cicatrização rápida e sem cicatrizes. É uma técnica mais simples, mas que é empregada em casos de calvícies menos avançadas para preservar a zona doadora.

É importante observar que, apesar do FUE ser muito popular e ter representado um grande avanço na cirurgia de transplante capilar, ele não é necessariamente melhor. Tanto FUE quanto FUT têm suas vantagens e indicações. E, mais importante, os métodos podem se complementar para resultados ainda melhores.

Na Mansur, nosso objetivo é que você tenha os melhores resultados para o seu caso. Por isso, fazemos uma avaliação personalizada para indicar qual técnica é a ideal para você e o valor da cirurgia é o mesmo, seja FUE, FUT ou combinada FUE + FUT.  

IDIOMA

Só opere em ambientes onde a equipe médica fale a mesma língua que você!

 

Ser atendido por um médico que fala o seu idioma é fundamental para que nenhum detalhe passe despercebido no que diz respeito a todas as etapas da sua cirurgia. Nossos médicos, além do português, também falam inglês e francês.

AVALIAÇÃO GRATUITA

Quer entender qual a melhor indicação para o seu caso? 

Faça uma avaliação personalizada com a nossa equipe médica. Essa consulta é totalmente gratuita e pode ser realizada de forma presencial ou online. 

Para isso, é só entrar em contato pelo WhatsApp (32) 99862-5407. (link clicável) Caso opte pela avaliação online, é só seguir esse passo a passo e enviar as suas fotos nas posições abaixo para o nosso número, informando também sua idade, peso, altura, estado de saúde e qual o melhor horário para ser contactado.

Em breve, os nossos médicos entrarão em contato com você para avaliar o seu caso!

CANAL NO YOUTUBE

O transplante de cabelo é um procedimento que é cheio de dúvidas e mitos.  E por isso, o nosso canal no YouTube foi criado!

Com um objetivo educativo, ele é muito importante para você que tem interesse em entender cada vez melhor as questões que envolvem o transplante capilar e acompanhar casos comentados!

QUEM SOMOS

Dr. João de Souza Mansur

Cirurgião plástico e dermatologista

CRM MG 8940
RQE 7610

Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, professor aposentado da Universidade Federal de Juiz de Fora, com mestrado e doutorado no Brasil e pós-doutorado na Universidade da Califórnia, onde aprendeu a fazer transplante de cabelo em 1977.  Um importante centro de pesquisa e desenvolvimento de tecnologia a laser em Medicina, a experiência na universidade americana também lhe deu base para continuar trabalhando com laser aqui no Brasil. Fundou a Glas, a primeira clínica de depilação a laser do país, importou o primeiro Dye Laser da América do Sul para tratamento de hemangioma e cicatrizes hipertróficas e começou a utilizar o laser em transplante de cabelo ainda em 1997, tendo publicado suas pesquisas no Brasil em 2004 (An. Bras.Dermatol. vol.79 no.2 Rio de Janeiro Mar/Apr. 2004). Nesses mais de 40 anos de prática, teve a oportunidade de acompanhar a evolução das técnicas cirúrgicas existentes hoje em dia. Com a experiência adquirida ao longo dos anos, aliada aos conhecimentos sobre laser e mecânica, desenvolve tecnologias exclusivas para alcançar resultados mais eficientes e o melhor custo-benefício para os nossos pacientes, como o nosso implanter e o sistema de furação e programação da densidade a laser.

Dra. Maria Cristina D`Ascensão Mansur

Dermatologista

CRMMG 8939
RQE 25224

Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, professora aposentada da Universidade Federal de Juiz de Fora, com mestrado e doutorado no Brasil e pós-doutorado na Universidade da Califórnia, onde trabalhou com as maiores autoridades do mundo em cabelo. Dermatologista especializada em tricologia, área de estudo focada em cabelo e pelos, desenvolve nossos protocolos de tratamentos clínicos para a calvície. Frequenta anualmente os melhores congressos de dermatologia europeus e americanos e acumula mais de 40 anos de experiência, tendo uma produção científica extensa e sendo referência na área.

Dra. Leonora Mansur d`Ascensão

Cirurgiã plástica

CRMMG 38734
RQE 27802

Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética, graduada pela Faculdade de Medicina de Petrópolis, com residência em Cirurgia Geral pela UFJF e em Cirurgia Plástica no Serviço do Dr. Ewaldo Bolivar. Frequenta os principais congressos mundiais, sempre em busca de atualizações e novas tecnologias. Acumula 20 anos de experiência em transplantes capilares, contribuindo em casos de grande complexidade, que necessitam da retirada de fios de outras regiões do corpo, como barba e tórax, além de atuar em casos de reconstrução da sobrancelha e barba.

Demais médicos da equipe

Dr.Thiago de Oliveira Barros CRMMG 43096, Dra. Érica Pontes Cunha CRMMG 52557,  Dra. Sarah Pereira Gonçalves CRMMG 56728, Dra. Miriam Mansur Rabelo CRMMG 58400, Dra Ana Paula Mendes CRMMG 52559,

Enfermeiras e técnicas

Equipe de 37 colaboradoras

1

AVALIAÇÃO INICIAL

A avaliação gratuita consiste em analisar se o caso do paciente é indicado para transplante ou não.

Primeiramente você nos envia fotos retiradas a uma distância de cerca de 40 cm na horizontal (não pode ser de cima para baixo e nem de baixo para cima). Precisamos visualizar a área a ser implantada e a zona doadora, sendo a foto mais importante  a que é feita por trás pegando na mesma imagem a nuca e o topo da cabeça.

Informe também sua idade, peso, altura, o estado da sua saúde e qual o melhor horário para contatá-lo.

Antes de conversar com os médicos é importante que você assista a estes dois vídeos abaixo.  Eles não são vídeos publicitários. Eles contêm respostas a muitas dúvidas comuns.

Os médicos entrarão em contato com você de preferência por ligação de vídeo, após você confirmar que já assistiu a estes vídeos.

O PREÇO

Dividimos no cartão de crédito em até 10 vezes com 5% de acréscimo  e emitimos nota fiscal do nosso hospital dia, que pode ser abatida no imposto de renda como tratamento médico.

2

3

COMO AGENDAR

Para agendar basta nos enviar nome completo, email, peso, altura e qual a data de sua preferência para realizar a cirurgia, em seguida lhe enviaremos os pedidos de exames pré-operatórios. Os resultados dos exames deverão ser enviados para nós pelo Whatsapp.  É necessário que o IMC (índice de massa corporal) esteja abaixo de 33. Um questionário sobre a sua saúde, que lhe será enviado deverá ser respondido o mais breve possível. Não há necessidade de pagamento antecipado para fazer o primeiro agendamento, porém, quando o paciente cancela a cirurgia com menos de 7 dias de antecedência sem um motivo de força maior, cobraremos uma taxa para fazer o reagendamento.  O agendamento ficará automaticamente cancelado: 

 

  • Se houver anormalidades nos exames pré-operatórios ou no questionário.
  • Por falta de informação dos  resultados dos exames e do questionário com uma semana de antecedência.
  • Por falta de confirmação: caso o paciente não responda os nossos telefonemas e mensagens de confirmação da cirurgia.

COMO CHEGAR

Embora Juiz de Fora esteja em Minas Gerais, ficamos longe de Belo Horizonte (4 horas e meia de ônibus)  e perto do Rio de Janeiro (3 horas de ônibus).  Existem duas opções para quem chega de avião: vir para o aeroporto de Juiz de Fora (IZA) ou ir para o Rio de Janeiro de avião e depois pegar um ônibus do Rio para Juiz de Fora.  Esta segunda opção é muito mais barata. Nosso aeroporto (IZA) tem voo diário, exceto aos sábados, da Gol (conexão em  São Paulo. 50 minutos de voo) e da Azul (conexão em Campinas. Uma hora e 20 minutos de voo). Ele fica a uma hora do de distância do centro da cidade.  O preço da passagem de ônibus do aeroporto até a nossa rodoviária é  R$ 18,00 e o Uber da rodoviária até onde estamos, no centro de Juiz de Fora,  custa R$ 150,00.

4

5

CHEGAR EM JUIZ DE FORA NA VÉSPERA

Paciente deve chegar um dia antes da cirurgia para:

  • Consulta de planejamento da cirurgia;
  • Desenho da hairline;
  • Raspar a cabeça;
  • Conhecer o nosso Hospital;
  • Fazer fotos. 

Não raspe o cabelo antes de vir, porque é necessário estar com o cabelo para fazermos o plano cirúrgico. No dia seguinte o paciente opera e no outro dia após a cirurgia ele já pode viajar, podendo dirigir.  Assim sendo, o paciente passará apenas “duas noites” aqui na cidade. Quase em frente ao nosso hospital há dois hotéis: o Constantino e o Ritz, que podem ser reservados diretamente, mas costumam ser mais baratos quando reservados pelos sites hoteis.com e booking.com

A CIRURGIA

Paciente deve chegar as 6:30 em jejum.  A cirurgia começa por volta das 7 hs da manhã. Dura, em média, 6 horas. O paciente recebe alta por volta das 15 horas que é quando o efeito da sedação já passou.

O paciente passa por uma avaliação personalizada do seu caso online ou presencial. No caso de avaliação pelo whatsapp, o paciente precisará enviar fotos que permitam a visão não apenas da área a ser implantada, como também a zona doadora (parte de trás e lateral da cabeça). A foto mais importante é feita por trás, capturando na mesma imagem a nuca e o topo da cabeça.

O paciente passa por uma avaliação personalizada do seu caso online ou presencial. No caso de avaliação pelo whatsapp, o paciente precisará enviar fotos que permitam a visão não apenas da área a ser implantada, como também a zona doadora (parte de trás e lateral da cabeça). A foto mais importante é feita por trás, capturando na mesma imagem a nuca e o topo da cabeça.

Indicada para transplante de até 5000 folículos. FUE significa “Follicular Unit Extraction”, Consiste em retirar salpicadamente mudinhas, também chamadas de unidades foliculares, da parte de traz e lateral da cabeça e eventualmente da barba, usando um motor com tubinho giratório (como uma serra copo)  de 0,8 mm de diâmetro, isto é, menos de 1 mm. Cada mudinha de FUE tem de 1 a 3 fios ou folículos em média 2. Não confunda folículos( que só tem um cabelo) com unidades foliculares ( mudinha com vários folículos ou cabelos).  Como  os cabelos retirados não nascerão mais na zona doadora, a retirada fica limitada a 30 por cento dos cabelos da região, caso contrário a zona doadora ficaria devastada, com pouca cobertura de cabelo, como acontece com muitos pacientes que operam na Turquia, onde eles não têm recursos para fazer o FUT.

Uma faixa de couro cabeludo com mais ou menos 1,4 cm x 18 cm é retirada em 15 minutos da parte posterior da cabeça e o couro cabeludo é suturado, ficando a área da faixa substituída por apenas uma linha de sutura. A dimensão da faixa é variável de acordo com a elasticidade do couro cabeludo, pois necessita ser suturada.  A elasticidade é variável. Alguns pacientes tem muita elasticidade, outros têm pouca elasticidade, o que impede o emprego desta técnica. O paciente anestesiado e sedado não percebe a retirada da faixa, porque ela é muito rápida e indolor. A cicatrização é tão rápida que os pontos devem ser retirados com 6 dias para não marcar.  A qualidade das nossas cicatrizes tem ficado tão boa que na maioria dos pacientes ela é quase imperceptível, pois temos os seguintes cuidados: fazemos a incisão de tal forma que possam nascer alguns cabelos na linha de incisão e realizamos uma sutura chamada tricofítica.  Eventualmente, alguns cabelos podem se encravar ao perfurar a linha de incisão. Se isto ocorrer eles podem ser desencravados com uma agulha descartável.

Após a retirada faixa é entregue para uma equipe de 5 técnicas que, com o uso de microscópios com o aumento de 10 vezes irão, minuciosamente, separar as mudinhas, aproveitando 100 % dos cabelos contidos naquela faixa.

FUT é uma cirurgia de custo operacional maior do que a do FUE, porque o FUT necessita uma equipe de 5 pessoas a mais, requer sala de cirurgia sofisticada, paciente sedado  e o médico  precisa ter habilitação cirúrgica, o que requer uma formação de vários anos.

É indicada para transplante em grandes áreas, porque dobra a quantidade de cabelo transplantado. Aproveita a vantagens das duas técnicas.  

Por ser mais recente a técnica do FUE  é muito badalada, dando a impressão de que ela é a melhor, mas cada técnica tem as suas vantagens e elas se complementam nos pacientes de calvície grande. FUE é uma cirurgia de baixo custo operacional para o médico, porque necessita uma equipe de apenas 3 pessoas. Não requer sala de cirurgia sofisticada e o médico não precisa ter habilidade e experiência cirúrgica.  O FUE é bem indicado em pacientes em que a área a ser implantada é pequena.  Se a área de calvície for grande e empregarmos alta densidade na frente  não sobrará cabelo para a parte de trás. No FUE sozinho temos implantado no máximo 5.000 folículos. Isto é bem menos do que quando empregamos as duas técnicas cobinadas.

Com as duas técnicas combinadas é possível implantar o dobro da quantidade de cabelo, do que se implanta com uma técnica.

No FUE sozinho participa uma equipe com 2 pessoas coletando as unidades ou mudas, enquanto na técnica combinada participam 2 equipes com 7 pessoas, sendo 2 pessoas retirando o FUE e 5 pessoas dissecando e coletado nos microscópios as mudas da faixa.   

Empregando as duas técnicas sobra mais zona doadora para o futuro, o que é importante em calvícies extensas.  Os cabelos retirados em ambas as técnicas não nascem novamente onde eles foram removidos. O FUT aproveita 100% dos folículos que estão na área da faixa, enquanto o FUE só aproveita 30% dos folículos da área, portanto o FUE consome e abrange uma área muito maior do que a do FUT. Muitas vezes obtemos  2000 unidades (+- 6000 foliculos) na faixa, que após suturada,  fica reduzida a uma linha.  Se tivéssemos retirado FUE na área onde foi retirado o FUT ao invés dos 6.000 folículos, teríamos obtido apenas 1000 folículos (500 mudas).  Empregando as duas técnicas a cirurgia termina  deixando uma  reserva de folículos para o futuro, o que é importante nos casos de calvície extensa e nos pacientes jovens com tendência a necessitar de mais transplante  no futuro.  

O preço é o mesmo, independente do fato de se empregar uma ou as duas técnicas.

6

7

A IMPLANTAÇÃO

Os orifícios onde serão implantadas as unidades foliculares são feitos por um processo automatizado a laser. Cada disparo do laser faz até 50 furos de uma vez, ao contrário da furação com bisturi, agulha, lâmina de safira ou com implantadores tipo Choi e DHL, que fazem apenas um furo de cada vez. As unidades foliculares são introduzidas nos orifícios do laser com um implantador, inventado e fabricado pelo Dr. João Mansur, que carrega 20 mudas ao mesmo tempo.

1

Imediato

Ao terminar a cirurgia, é servido um lanche para o paciente, que fica em recuperação no nosso hospital até às 15h, quando é liberado para alta hospitalar. Caso não esteja acompanhado, as enfermeiras o levarão até os hotéis próximos.


São prescritos antibióticos e analgésicos para proporcionar um pós-operatório tranquilo e confortável. É possível comprar os medicamentos diretamente no nosso centro cirúrgico com uma farmácia parceira. 

 

O uso de bonés para cobrir a região é liberado e a nossa equipe orienta como deve ser feita a sua colocação. O cabelo não deve ser lavado e o paciente pode apoiar a zona doadora no travesseiro, mas não a área implantada. 


Não é indicado que o paciente viaje no dia da cirurgia, porque a sedação utilizada para o transplante capilar abaixa a pressão arterial com o objetivo de evitar sangramentos. Isso significa que ainda haverá efeito residual do medicamento na parte da tarde e, por isto, o paciente não poderá viajar.

O telefone particular dos médicos é fornecido aos pacientes para qualquer dúvida.

dia seguinte

Lavar a cabeça e manter a região sempre limpa após a cirurgia é muito importante para reduzir o risco de infecção. O paciente poderá retornar à clínica no dia seguinte à cirurgia para fazer a primeira lavagem, exceto aos sábados.

 

É um processo simples, que deve ser feito com xampus comuns. Durante a primeira semana, a lavagem deve ser realizada de uma maneira mais delicada, sem esfregar, seguindo as orientações médicas.

 

Após 10 dias, a lavagem do couro cabeludo poderá ser realizada normalmente com a ponta dos dedos.

Nas primeiras noites, o paciente deve dormir de barriga para cima ou de lado. Ele não deve apoiar as áreas transplantadas, mas pode encostar normalmente a região doadora, por no mínimo 5 noites.

Pequenas crostas começam a surgir no local de implantação das unidades foliculares.

Para definir o que o paciente pode ou não fazer, dois parâmetros devem ser considerados: o conforto e o sangramento. Tudo o que não incomoda e não sangra pode ser feito. De forma geral, o paciente pode dirigir, trabalhar e retomar as suas atividades cotidianas. É importante relembrar que o inchaço na região dos olhos não impede essas atividades, porém, pode causar algum desconforto estético no paciente. 

2

3

Com 3 dias

O soro injetado na área de transplante durante a cirurgia pode provocar inchaços na região dos olhos no terceiro dia, reduzindo gradativamente até o sétimo dia. Por isso, caso precise viajar, o indicado é que o trajeto seja feito no dia seguinte ao procedimento.

Com 6 dias

Nesse tempo, os orifícios do FUE já estarão fechados e os pontos do FUT podem ser retirados.

 

A retirada dos pontos é bem simples e pode ser feita 6 dias após a cirurgia, na clínica ou na cidade do paciente. 

 

No banho, ainda é necessário realizar a lavagem de forma delicada e é natural que o cabelo transplantado caia durante esse processo. Pode ser aplicada uma compressa de água em temperatura ambiente na área transplantada por 10 minutos antes do banho para ajudar a soltar as casquinhas. É indicado o uso de condicionadores para auxiliar na hidratação do couro cabeludo.

4

5

Com 15 dias

As casquinhas dos implantes na área receptora começam a cair entre 10 e 45 dias após a cirurgia. Algumas hastes podem se soltar junto das casquinhas.  As matrizes, que produzem os fios, já estão integradas no couro cabeludo, porém entram em fase de descanso e retomam a produção de fios a partir do 4º mês.

Com 4 meses

Esta fase é angustiante, porque o paciente ainda não vê os resultados definitivos do transplante. Mas os fios começam a aparecer, engrossar e ganhar volume. Nos meses seguintes, os resultados ficam cada vez mais visíveis.

6

A avaliação final

A avaliação final deve ser feita após um ano, com os cabelos transplantados com mais de 5 cm de comprimento e penteados de lado ou para trás. Nesse momento, os fios já cresceram, ganharam volume e são definitivos.

AVALIAÇÃO GRATUITA

A avaliação consiste em analisar se o caso do paciente é indicado para transplante ou não, além de qual é a melhor técnica para a sua necessidade.

Faça a sua avaliação personalizada gratuitamente de forma online ou presencial e entenda qual a melhor indicação para o seu caso!

ONDE ESTAMOS

Nosso hospital fica localizado na cidade de Juiz de Fora (MG) na Rua Santo Antônio, número 630, Centro. CEP 3615-000.

Telefones: (032) 99862-5407
Whatsapp: (032) 3311-4477, (032) 3211-5799

Youtube: mansurtransplantecapilar

Instagram: @mansurtransplantecapilar

Assista o vídeo Como chegar em Juiz de Fora.

YOUTUBE

Conheça nosso canal e saiba tudo que você precisa saber antes e depois de realizar um transplante de cabelo:

Conheça nossas especialidades